Notícias

Bolsonaro sugere federalizar Fernando de Noronha, arquipélago administrado pelo Governo do Estado

Em transmissão ao vivo nesta quinta-feira (5), Jair Bolsonaro afirmou que tentará federalizar Fernando de Noronha e criticou os preços cobrados para visitação do arquipélago.

Com uma eventual federalização, haveria gestão compartilhada do território entre o governo federal e o governo estadual, no caso, Pernambuco.




A declaração foi feita após o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente, passar o feriado em Noronha colocando o custo da própria passagem aérea nos cofres públicos, apesar de não se tratar de uma viagem a trabalho. Após o fato ser revelado pelo portal Metrópoles, em nota, o gabinete do parlamentar informou que se tratou de um equívoco e disse ter pedido para cancelar o reembolso do valores da passagem e das diárias.


“Eu sugeri a gente federalizar Fernando de Noronha, que parece que virou uma ilha de amigos do rei. E o rei não sou eu. É um absurdo você ir para uma praia em Fernando de Noronha e pagar R$ 100”, disse.





Segundo o site oficial do arquipélago, há uma taxa de preservação ambiental do arquipélago no valor diário de R$ 75,93.

“Vamos tentar, se for possível, federalizar Fernando de Noronha. Acabar com essas questões, fazer um polo turístico”, continuou. “Poderia ser um local aí de arranjar recursos para o Brasil, vindo de fora, do turismo, dar uma condição de vida melhor para a população.”

Bolsonaro também afirmou que “não dá para aquela ilha ter dono”, sem especificar quem seria o “dono” do local.

Na transmissão, o presidente da República não detalhou como colocaria a mudança proposta em prática.



Deixe uma resposta