NotíciasNordestePernambuco

Adolescente que teve parte de braço arrancada por tubarão recebe alta hospitalar uma semana após ataque

A adolescente Kaylane Timóteo Freitas, de 15 anos, recebeu alta hospitalar nesta segunda-feira (13), uma semana após ter parte do braço esquerdo arrancada por um tubarão na Praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife.

Ela foi atacada um dia depois que o adolescente Claudemir Gleybson Ferreira Herculano, de 14 anos, também foi mordido.

Kaylane e Claudemir foram internados no Hospital da Restauração, no bairro do Derby, no Centro do Recife. A unidade de saúde disse que, mesmo após a alta, a jovem seguirá sendo acompanhada no ambulatório do HR.

Claudemir Gleybson, por sua vez, segue sem previsão de alta. O estado de saúde é estável. Ele, que teve a perna direita amputada por causa da gravidade dos ferimentos, contou que quer melhorar logo e realizar o sonho de se tornar bombeiro.

O diretor do HR, médico Petrus de Andrade Lima, contou que os dois jovens estão bem, mas que precisarão passar por tratamento psicológico para se recuperar do trauma.

Os dois ataques aconteceram menos de 15 dias depois que o surfista André Luiz Gomes da Silva, de 32 anos, foi mordido em Olinda. Ele teve ferimentos numa das pernas, mas o membro não precisou ser amputado. Ele recebeu alta dez dias depois do ataque.

Na área onde os dois adolescentes foram atacados, em Jaboatão dos Guararapes, o banho de mar é proibido pela prefeitura desde que, em 2021, dois homens foram atacados em menos de 15 dias. Um deles morreu. Entretanto, somente agora foram instaladas placas alertando para a proibição, e não somente sobre o risco de ataque.

O trecho onde Kaylane e Claudemir foram atacados é próximo à igrejinha de Piedade, um dos locais com maior risco de ataque. Nesse mesmo local, 76 anos atrás, um frade morreu após ser “arrastado para o fundo do mar por tubarão”.

Os incidentes aconteceram nos dias 5 e 6 de março, a cerca de 500 metros de distância um do outro, na região da igrejinha da Praia de Piedade.

Esses dois incidentes aconteceram menos de 15 dias depois que o surfista André Luiz Gomes da Silva, de 32 anos, foi mordido numa praia de Olinda.

Com os ataques, subiu para 77 o número de ocorrências envolvendo tubarões em Pernambuco, sendo 67 no continente e outras dez, em Fernando de Noronha. A contagem foi iniciada em 1992, quando se registrou o primeiro caso no estado. Foram 26 mortos nesse tipo de incidente desde então.

 

Deixe uma resposta