AgresteCaruaruCulturaDicasEntretenimentoEventosHistóriaLazerNacionalNordesteNotícias

Filmes de Caruaru são selecionados para a Orocine

Caruaru está na programação da III Orocine, a Mostra Orobó de Cinema. O evento segue até o dia 10 de abril com exibição de filmes, oficinas e debates. Parte da programação está sendo presencial e parte online. Em Orobó, terá debates, shows, caminhada ecológica e exibição de filmes no Salão Paroquial, que funciona no prédio do antigo cinema da cidade.

No site do evento (mostraorocine.com.br), é possível conferir os 44 filmes selecionados entre os 349 inscritos este ano. Mas os estudantes dos cursos de Produção em Áudio e Vídeo e de Rádio, TV e Internet da Escola Técnica Estadual Nelson Barbalho, em Caruaru, assistiram aos filmes em sessão especial na escola. A ação faz parte da Atividade Extensiva de Estudo Crítico dos Curtas Metragens Exibidos.

Para Carlos Antônio, coordenador do curso de Produção em Áudio e Vídeo da Escola Técnica Nelson Barbalho, um momento que vai repercutir na formação dos estudantes, porque “eles conseguiram ter contato com produções de diferentes áreas do audiovisual”, destacou.



A 3ª Orocine terá seis mostras competitivas que vão abordar temas específicos: Força Interior, Luar do Sertão, Na Contramão, Serra Verde, Brincadeiras de Roda e Acessibilidade. Será concedido o Troféu Frivolité para as categorias de Melhor Filme (para cada mostra), Direção, Produção, Roteiro, Fotografia, Direção de Arte, Ator Principal, Atriz Principal e Cartaz. Ainda haverá a escolha do Melhor Filme pelo Júri Popular, que será avaliado de acordo com votação na Mostra Força Interior. A cerimônia de premiação será na noite de encerramento (10.04).

Produção de Caruaru – Dois filmes selecionados para a III Orocine foram produzidos em Caruaru. “O Documentário Açude N°50 é fruto das oficinas de cinema, direção e roteiro que ministrei aos alunos do 3° ao 8°ano durante a 1° Mostra de Cinema de Itaúna”, explicou Paulo Conceição, um dos diretores do filme. O documentário traz um açude poluído na zona rural de Caruaru e a tentativa de reverter os prejuízos causados com práticas sustentáveis adotadas pela comunidade.



Outra produção de Caruaru é A Botija, o Beato e A Besta-Fera. “Inspirado nas tradicionais histórias de botijas e na literatura de cordel, comuns no Nordeste brasileiro, o filme traz uma jornada hermética de desvendamento num Sertão fantástico”, disse o diretor Tulio Beat.

Dois debates virtuais com realizadores e realizadoras das Mostras estão previstos na programação. Na sexta, dia 8, será com participantes das mostras Na Contramão e Sessão Especial. No sábado, dia 9, com participantes das mostras Luar do Sertão e Serra Verde. Os debates serão pela plataforma Google Meet, com mediação de Edvaldo Santos.




Deixe uma resposta