Tacaimbó, no Agreste, terá nova eleição para vereadores após decisão do TRE-PE

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Pernambuco aprovou por maioria nesta sexta-feira (11), em sessão plenária, a realização de novas eleições suplementares proporcionais para a escolha de vereadores do município de Tacaimbó, no Agreste. O novo pleito será realizado porque cinco dos nove parlamentares eleitos tiveram os mandatos cassados por fraude à cota de gênero nas eleições de 2020.

De acordo com o TRE-PE, esta é a primeira vez que uma eleição suplementar proporcional acontecerá no Estado. O relator do caso, o desembargador eleitoral Adalberto de Oliveira Melo, considerou as candidaturas de uma representante do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e duas do Partido dos Trabalhadores (PT) como fictícias.



Com a constatação de fraude, houve cassação dos registros e o TRE considerou nulos todos os votos atribuídos aos candidatos eleitos dos dois partidos. O processo provocou a perda de mandato de dois vereadores eleitos pelo PSB, Edvaldo José de Macedo e Fagno José de França, e três eleitos pelo PT, Mardones dos Santos Quaresma, Givanildo João da Silva e Nadilson Nunes da Silva.

Tendo em vista que mais da metade da votação proporcional foi atingida pela anulação, foi decidido por quatro votos a três que seja realizada uma nova eleição proporcional para que novos parlamentares assumam a Câmara de Vereadores. Até lá, o órgão deverá permanecer funcionando com a atual composição.



Deixe uma resposta