MPF e prefeitura do Recife adotam medidas para desmobilizar acampamentos de bolsonaristas e inibir atos criminosos

A prefeitura do Recife e o Ministério Público Federal em Pernambuco (MPF) adotaram, nesta segunda-feira (9), medidas para desmobilizar acampamentos de bolsonaristas golpistas e inibir atos criminosos.

No domingo (8), o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Palácio do Planalto, em Brasília, foram invadidos e depredados por terroristas. Na madrugada desta segunda (9), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a dissolução de acampamentos de bolsonaristas em todo o país.

De acordo com a determinação, essa desmobilização deve ser feita pela Polícia Militar (PM) dos estados, com apoio da Força Nacional e Polícia Federal (PF), se necessário. O prazo para o cumprimento da decisão é de 24 horas.

No Recife, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), há golpistas em frente ao Comando Militar do Nordeste, na margem da BR-232, no bairro do Curado, na Zona Oeste da cidade. São, ao menos, 15 apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) defendendo pautas criminosas e antidemocráticas.

A prefeitura do Recife informou que criou um grupo, formado por equipes de segurança, controle urbano, limpeza e procuradoria, para discutir a desmobilização dos atos antidemocráticos na cidade.

“A prefeitura também está em contato com outros órgãos, incluindo o governo do estado, para colocar estas equipes à disposição no que cabe ao município”, afirmou a gestão do prefeito João Campos (PSB).

 

Deixe uma resposta