MPCO pede suspensão dos shows de Gusttavo Lima e Wesley Safadão em Serra Talhada; somados, cachês seriam de R$ 1,7 milhão

A procuradora de Contas do Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO-PE), Germana Laureano, pediu a suspensão dos shows de Gusttavo Lima e Wesley Safadão, em Serra Talhada, no Sertão. Somados, os cachês dos artistas seriam de R$ 1,7 milhão. As apresentações estão programadas para acontecer na Festa de Setembro.

O g1 solicitou um posicionamento à assessoria de imprensa da prefeitura, mas não recebemos resposta até o momento.

A partir da análise de documentos e informações remetidos pela prefeitura junto com o relatório técnico produzido pela Auditoria do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), “foram reconhecidos os apontamentos técnicos de sobrepreço nas contratações dos cantores […], não recolhimento de contribuições previdenciárias no exercício de 2021, débitos previdenciários não quitados, além de deficiências graves em escolas municipais e veículos destinados ao transporte escolar”.



Cachês e questionamento do MPCO
O show do cantor Gusttavo Lima em Serra Talhada irá custar R$ 1 milhão. Wesley Safadão, na mesma festa, receberá R$ 700 mil pela apresentação. O valor do cachê dele e de outros artistas que vão se apresentar na Festa de Setembro foram divulgados no Diário Oficial do Estado (veja outros valores no fim da reportagem).

O Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) requisitou à Prefeitura de Serra Talhada a cópia dos processos de inexigibilidade de licitação para a contratação de cantores da “Festa Setembro 2022”. A procuradora Germana Laureano, do MPCO, quer avaliar as “justificativas para as contratações, instrumentos contratuais, termos aditivos, notas de empenho e ordens de pagamento”.

“Todas as informações relacionadas à Festa de Setembro estão no portal da transparência. Na medida em que os processos vão sendo finalizados, vamos acrescentando”, informou a assessoria de imprensa da prefeitura ao g1. Com relação à recomendação do MPCO, não recebemos resposta.



Confira os outros cachês:
Xand Avião – R$ 350 mil
Zezo – R$ 75 mil
José Augusto – R$ 175 mil
Tarcísio do Acordeon – R$ 250 mil
Banda Melim – R$ 180 mil
Jonas Esticado – R$ 150 mil



Por g1 Caruaru.

Deixe uma resposta