João Doria vence as prévias do PSDB e será o candidato do partido à presidência da República em 2022

O governador de São Paulo, João Doria, venceu as prévias internas do PSDB e será o candidato do partido à Presidência da República em 2022.

Doria venceu o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o ex-prefeito de Manaus e ex-senador Arthur Virgílio Neto.

Doria teve 53,99% dos votos contra 44,66% de Eduardo Leite. Arthur Virgílio ficou em terceiro lugar como esperado e recebeu 1,35% dos votos.

O resultado põe fim a uma novela que começou no domingo (21), quando a votação foi impedida por uma pane no aplicativo (investiga-se um ataque hacker) e o resultado, postergado. O saldo foi de vexame e tensão no partido — a possibilidade de judicialização do resultado, que já era grande, só fez crescer.




Neste sábado, cerca de 36 mil filiados puderam votar por meio de uma nova ferramenta online. No total, 44,7 mil se cadastraram para votar nas prévias —cerca de 3 mil votaram pelo app e o restante, tucanos com mandato, em urnas eletrônicas, no último domingo. Esses votos foram guardados para serem computados.

O presidente do PSDB, Bruno Araújo, citou tentativas de ataque ao sistema de votação nas prévias da legenda neste sábado, mas disse que houve boa resistência do novo aplicativo contratado.

Doria, que costuma dizer ser “filho de prévias”, vence a sua terceira em seguida. Ele foi vitorioso nas indicações para concorrer à Prefeitura de São Paulo, em 2016, e ao governo do estado, em 2018 –tendo conquistado os dois cargos.

Ao bater o rival gaúcho e obter a vaga de candidato à Presidência, Doria consolida seu projeto político iniciado em 2016 e abre caminho para ampliar sua influência na sigla –apesar da resistência de tucanos da ala histórica e de seu principal rival interno, Aécio Neves, deputado federal.




Depois de um processo com críticas e acusações de parte a parte, Doria terá o desafio de unir a sigla em torno da sua campanha ao Planalto.

O governador de São Paulo também tem a missão de estabelecer conversas e negociações com partidos da chamada terceira via, com o objetivo de evitar a fragmentação do campo político que pretende apresentar uma alternativa viável contra Jair Bolsonaro e Lula (PT), que estão à frente nas pesquisas. Também são candidatos a presidente na terceira via o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e o ex-juiz Sergio Moro (Podemos).




Doria, que em 2018 fez campanha por Bolsonaro sob o slogan “BolsoDoria”, passou a ser um dos principais opositores do presidente Bolsonaro.


Deixe uma resposta