HMA comemora redução de indicadores de infecção nas UTIs

No mês em que se reforçam as metas de segurança do paciente, o Hospital Miguel Arraes (HMA/FGH), em Paulista, tem um grande motivo para comemorar. Nos seis primeiros meses de implantação do Projeto Saúde em Nossas Mãos: Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil, a unidade registrou uma redução de 30% nos indicadores de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAs) em suas Unidades de Terapia Intensiva. Os índices foram apresentados hoje (20) durante visita de profissionais do Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC), de São Paulo, unidade responsável pelo suporte técnico ao HMA no projeto.

A enfermeira Beatriz Cunha e o fisioterapeuta Vladimir Garcia, ambos do HAOC, foram recebidos pelo diretor médico, Adauto Telino, pela diretora de Ensino e Pesquisa, Monique Bandeira, e pela diretora de Enfermagem do HMA, Nayara Vasconcelos. O grupo se dirigiu às salas de UTI para conhecer as unidades e a equipe assistencial, acompanhados também pelo coordenador da UTI, Noel Loureiro, e pela coordenadora da CCIH, Cátia Arcuri Branco. Lá, foi oferecida uma recepção aos representantes do HAOC, momento no qual Beatriz Cunha aproveitou para agradecer à equipe pelo engajamento ao projeto. Após a visita, houve uma discussão dos processos de trabalho no setor e avaliação dos resultados apresentados.



De acordo com a diretora Monique Bandeira, o Projeto Saúde em Nossas Mãos vem motivando toda a equipe da UTI no sentido de auxiliar nos processos do hospital, reduzindo os números de infecção, diminuindo os custos com o paciente e, principalmente, melhorando a assistência prestada: “nosso foco é o paciente, nosso modelo assistencial mira na redução dos riscos ao paciente. Então, é extremamente gratificante atingir a meta proposta pelo projeto, cumprindo todas as medidas de prevenção e reduzindo os índices de infecção, sabendo que, para isso, contamos e podemos continuar contando com uma equipe aguerrida e cheia de compromisso”.

O Projeto Saúde em Nossas Mãos vai até outubro do ano que vem no HMA, com o objetivo de reduzir as Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAs) e melhorar bundles, o conjunto de medidas de prevenção e de segurança do paciente nas unidades de terapia intensiva. Numa ação colaborativa entre unidades de saúde ligadas ao PROADI/SUS, o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema único de Saúde, o projeto pretende mobilizar a equipe assistencial na discussão de estratégias e ações para a melhoria contínua dos processos, além de capacitação para o desenvolvimento de um modelo de custeio. A assessoria do HAOC se dá através de visitas técnicas, presenciais como a de hoje e também virtuais, encontros, treinamentos e sessões de aprendizagem.



Deixe uma resposta