Bienal do Livro de PE inicia atividades em ambiente virtual

A Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, um dos eventos literários mais importantes do país, surge em 2021 ainda maior. Nesta edição, serão quatro iniciativas ao longo do ano, com três ações preparatórias, realizadas em ambiente virtual nos meses de maio, julho e setembro, intituladas de e-Bienal; e a feira propriamente dita, realizada entre os dias 1º e 12 de outubro, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda. Esta é a primeira edição híbrida (presencial e virtual) do evento. É neste cenário que entre os dias 27 e 29 de maio, a partir das 15h, acontece a primeira parte da e-Bienal, com uma programação diversa, virtual e totalmente gratuita.




No centro do debate, mesas redondas sobre a inserção da cultura afro-brasileira nas escolas, convidado internacional abordando o futuro das livrarias no mundo, a gênese do pensamento freireano, conversas sobre tecnologia, educação e cultura, lançamentos literários, e ainda temas ligados ao universo infantil.

“A Bienal PE sempre buscou inovar. Diante dos desafios impostos pela pandemia, decidimos que era o momento de apostar ainda mais em novos elementos e ambiências para proporcionar um novo tipo de experiência no universo das letras, do conhecimento e das artes para o público, assim chegamos à programação da e-Bienal”, explica Rogério Robalinho, produtor do evento ao lado de Guilherme Robalinho e Sidney Nicéas. Schneider Carpeggiani, jornalista e crítico literário com larga experiência no setor, assina a curadoria.




O público pode acompanhar toda a programação da e-Bienal pelas redes sociais do evento (@bienalpe) e pela plataforma oficial da Bienal PE, no endereçowww.e-bienal.com. Por lá, além de diversas interações e ações promocionais, também há venda de produtos e serviços, um grande diferencial que anuncia o caminho da inovação no mercado de feiras literárias.




A Bienal Internacional do Livro de Pernambuco é uma realização da Vox Produções, Ideação e Cia de Eventos. Entre os parceiros da iniciativa estão o Instituto Ricardo Brennand, Sesc, União Brasileira de Escritores (UBE), Porto Digital e Instituto Luiz Mário Moutinho. Este ano o projeto também recebe apoio da Petrobrás para ações da Bienalzinha, uma iniciativa com programação voltada para crianças de zero a seis anos de idade. Em sua XIII edição, a feira literária homenageia o educador Paulo Freire (in memoriam), no ano do centenário do seu nascimento, e a poetisa Cida Pedrosa, vencedora do prêmio Jabuti de Livro em 2020. O mote desta edição é “2021 – o ano em que a história começa”.




Ceça Ricarte

Ceça Ricarte - Jornalista de formação, com mais de 15 anos de experiência, nas mais diversas áreas que o Jornalismo se propõe. Natural de Recife, mas que escolheu Caruaru para amar e viver! Entre idas e vindas, está fixa na Capital do Forró há 12 anos.

Deixe uma resposta