Em ato em Belém, Bolsonaro critica Lula e volta a se dizer contra aborto e legalização das drogas

Candidato à reeleição, o presidente Jair Bolsonaro (PL) participou de um ato de campanha nesta quinta-feira (22) em Belém (PA) e voltou a criticar o ex-presidente Lula, candidato do PT ao Palácio do Planalto, e reafirmou ser contra o aborto e a legalização das drogas.

O presidente aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto. Levantamento do instituto Ipec divulgado na última segunda-feira, por exemplo, mostrou Bolsonaro com 31%, atrás de Lula (PT), que apareceu com 47%.

Além disso, conforme a pesquisa Datafolha divulgada no último dia 15, Bolsonaro apareceu com 33%, enquanto Lula somou 45% das intenções de voto.



“O Estado pode ser laico, mas o presidente é cristão. E nós, diferentemente do outro candidato, nós defendemos a vida desde a sua concepção. Nós dizemos ‘não’ ao aborto. Nós dizemos ‘não’ à ideologia de gênero. Nós dizemos ‘não’ à legalização das drogas”, declarou Bolsonaro em Belém, repetindo o mesmo discurso que adotou nas eleições de 2018.

Em abril deste ano, Lula disse avaliar que o aborto deveria ser tratado como questão de saúde pública. A declaração gerou repercussão, e Lula depois disse ser contra o aborto.

O colunista do g1 Valdo Cruz informou que Bolsonaro tem como estratégia tentar aumentar a rejeição do eleitorado a Lula. Pesquisas mostram que a rejeição ao atual presidente da República está na casa dos 50%, enquanto a rejeição ao petista está na casa dos 30%.



Por lei, o aborto é autorizado no Brasil em três situações:

mulheres que engravidaram após estupro;
mulheres que engravidaram de feto anencéfalo;
quando a gravidez representa risco à saúde da gestante.

Agenda na Região Norte
Bolsonaro decolou de Brasília por volta das 6h30 e desembarcou no aeroporto de Belém por volta das 9h. Em seguida, cumprimentou apoiadores e se dirigiu para os compromissos previstos na agenda. No deslocamento, apoiadores acompanharam o comboio de carro e de moto.

Bolsonaro participou de um ato na Avenida Francisco de Souza Franco, no centro de Belém, com políticos aliados e apoiadores. Em seguida, o candidato à reeleição seguirá para Manaus (AM).



De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, a Região Norte do país aparece em quarto lugar em número de eleitores, com 12,5 milhões de pessoas aptas a votar neste ano.



Deixe uma resposta