Você sabe o que realmente é o Cordel? Conheça a história e origem

A Literatura de Cordel é uma manifestação literária tradicional da cultura popular brasileira, mais precisamente do interior nordestino.

Os locais onde ela tem grande destaque são os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba, Pará, Rio Grande do Norte e Ceará. Por esse motivo, o cordel nordestino é um dos mais destacados no país.




Foi popularizada no Brasil por volta do século 18 e também ficou conhecida como poesia popular, porque contava histórias com os folclores regionais de maneira simples, possibilitando que a população mais simples entendesse. Seus autores ficaram conhecidos como poetas de bancada ou de gabinete.




Aqui no Brasil, a literatura de cordel popularizou-se por meio dos repentistas (ou violeiros), que se assemelham muito aos trovadores medievais por contarem uma história musicada e rimada nas ruas das cidades, popularizando os poemas que depois viriam a ser os cordéis.

Origem

A literatura de cordel como conhecemos hoje teve sua origem ainda em Portugal com os trovadores medievais (poetas que cantavam poemas no século 12 e 13), os quais espalhavam histórias para a população, que, na época, era em grande parte analfabeta. Na Renascença, com os avanços tecnológicos que permitiram a impressão em papéis, possibilitou-se a grande distribuição de textos, que, até então, eram apenas cantados.




Essas pequenas impressões de poemas rimados que eram apresentadas penduradas em cordas – ou cordéis, como é chamado em Portugal – chegaram ao Nordeste brasileiro junto com os colonizadores portugueses, dando origem à literatura de cordel como conhecemos hoje.



Principais características

  • Tradição literária regional;
  • Oposta à literatura tradicional;
  • Gênero literário em versos;
  • Temas populares e da cultura popular brasileira;
  • Linguagem popular, oral, regional e informal

Esse tipo de manifestação tem como principais características a oralidade e a presença de elementos da cultura brasileira. Sua principal função social é de informar, ao mesmo tempo que diverte os leitores.

    • Linguagem coloquial (informal);
    • Uso de humor, ironia e sarcasmo;
    • Temas diversos: folclore brasileiro, religiosos, profanos, políticos, episódios históricos, realidade social, etc.;
    • Presença de rimas, métrica e oralidade.




Principais cordelistas brasileiros

Os autores da literatura de cordel são denominados “cordelistas“. Segundo pesquisas atuais, estima-se que há no Brasil cerca de 4 000 artistas em atividade, dos quais se destacam:

  • Apolônio Alves dos Santos
  • Cego Aderaldo
  • Cuica de Santo Amaro
  • Guaipuan Vieira
  • Firmino Teixeira do Amaral
  • João Ferreira de Lima
  • João Martins de Athayde
  • Manoel Monteiro
  • Leandro Gomes de Barros
  • José Alves Sobrinho
  • Homero do Rego Barros
  • Patativa do Assaré (Antônio Gonçalves da Silva)
  • Téo Azevedo
  • Gonçalo Ferreira da Silva
  • João de Cristo Rei




Via

BrasilEscola

TodaMateria

MundoEducação

Ceça Ricarte

Ceça Ricarte - Jornalista de formação, com mais de 15 anos de experiência, nas mais diversas áreas que o Jornalismo se propõe. Natural de Recife, mas que escolheu Caruaru para amar e viver! Entre idas e vindas, está fixa na Capital do Forró há 12 anos.

Deixe uma resposta