Pamonha: Conheça sua origem e popularidade

O nome pamonha é originada da palavra tupi pa’muñã, que significa “pegajoso”; e sua receita faz parte da cultura dos indígenas brasileiros, que foi adaptada ao gosto dos portugueses e africanos; os quais produziram novas formas de preparação da iguaria.

No Brasil, geralmente possui o nome de pamonha alguém que é preguiçoso, lento ou palerma; e como a iguaria é preparada lentamente, em fogo baixo, ela foi nominada dessa forma.



Modo de fazer

A forma de preparo mais conhecida da iguaria é ralar o milho verde, espremer grosseiramente a massa ou a munha do milho, que terá o acréscimo de leite de vaca ou de coco, sal (ou açúcar), manteiga, canela e erva-doce.

A massa é embrulhada pela própria casca do milho (ou com folha de bananeira) que será atada nas extremidades. As pamonhas são submetidas a cozimento lento, até que sua massa alcance uma consistência firme e macia.



Versões da Pamonha

Na região centro-oeste há a versão da pamonha salgada, chamada pamonha de sal, com recheio de carnes ou embutidos como linguiças; ou versão doce, a qual leva queijo tipo minas como recheio.

Na região nordeste a iguaria é preparada com leite de coco. Em outras regiões, ela é servida como um bolo de milho, que depois de pronto é embrulhado, em folhas de bananeira. Ao ser servido, é dissolvido em água e açúcar, recebendo o nome de garapa de pamonha.



Tradição

A iguaria foi muito presente nas roças brasileiras, pois o milho era popularmente plantado, com o objetivo de alimentar as famílias, por meio da preparação de polenta, broas, mingau ou na forma cozida; sendo muito acessível e de certa forma, considerado como alimentação barata.

Atualmente, a pamonha é muito difundida em feiras livres e em mercados municipais; além de conquistar ainda muitos adeptos, que experimentam a comida típica.



Deixe uma resposta