Operação em Caruaru mira organização criminosa suspeita de crimes contra bancos

A Polícia Federal deflagrou nesta manhã, em Caruaru, a Operação Dissímulo, com a finalidade de desarticular uma associação criminosa na região dos municípios de Caruaru e Santa Cruz do Capibaribe.

A quadrilha seria especializada na execução de crimes patrimoniais (roubos, extorsão e sequestros) contra agências bancárias.



De acordo com a Polícia Federal, o grupo tinha como líder um vigilante de 32 anos, funcionário de uma empresa de segurança de valores, residente em Caruaru.

“O líder do grupo já havia sido preso pela Polícia Federal de Caruaru, em uma ação desencadeada em 07/02/2020 no curso de investigação que apurou suas relações com integrantes de uma facção criminosa de São Paulo, com atuação em diversas outras unidades da federação, presos pela Polícia Federal em Caruaru, no dia 03/11/2019, quando supostamente realizavam levantamentos no município para a realização de mais uma empreitada criminosa”, afirma à PF.

Na ação de hoje, a Polícia Federal cumpriu 4 mandados de busca e apreensão nos bairros de Agamenon Magalhães, Cidade Jardim, Renderias e Vassoural. 25 agentes da PF participaram das diligências.



Os mandados foram expedidos pela 3ª Vara Criminal da Comarca de Caruaru, em endereços de suspeitos de integrarem o grupo criminoso.

Os crimes atribuídos aos investigados são de associação criminosa e roubo qualificado, com penas que somadas podem chegar a 18 anos de reclusão.

O nome a operação (Dissímulo) faz alusão ao termo “dissimulado” — pessoa que oculta seus reais sentimentos ou intenções; fingido, falso, hipócrita.

[themoneytizer id=”16539-16″]

Ceça Ricarte

Ceça Ricarte - Jornalista de formação, com mais de 15 anos de experiência, nas mais diversas áreas que o Jornalismo se propõe. Natural de Recife, mas que escolheu Caruaru para amar e viver! Entre idas e vindas, está fixa na Capital do Forró há 12 anos.

Deixe uma resposta