Com inflação em alta, cardápio da Semana Santa passa por adaptações para caber no orçamento

O feriado da Semana Santa se aproxima e, por causa da inflação, muitas famílias brasileiras estão ajustando o cardápio do Domingo de Páscoa ao orçamento.

Com inflação em alta, consumidor usa criatividade para garantir o chocolate na Páscoa. Inflação faz intenção de compra na Páscoa cair 6,7% este ano, aponta pesquisa. Inflação da Páscoa: couve, batata-inglesa e sardinha têm maiores altas.

O operador de máquinas Irineu Barbosa só gosta de comer peixe na Sexta-Feira da Paixão, mas neste ano está difícil manter a tradição: “Está muito mais caro; aumentou muito mesmo. Tô diminuindo em uma coisa para comprar na outra.”



Nos últimos 12 meses, a inflação dos alimentos e bebidas foi de quase 11,5%, e os peixes seguiram essa tendência. A merluza, por exemplo, subiu 8%; a sardinha, 10%; e o cação, 13%.

O dono de uma empresa que vende peixes no atacado diz que, mesmo com uma margem de lucro reduzida, ainda precisa repassar parte dos custos para os clientes.

O principal ingrediente da tradicional bacalhoada no Domingo de Páscoa subiu, em média, 10%. E sabe aquele truque de muita dona de casa, de colocar mais batata para render o bacalhau? Dessa vez não vai adiantar muito, porque o preço da batata também subiu: quase 30%. Será que este ano o orçamento vai pesar mais do que a tradição?



O peixeiro Almir Oliveira não abre mão de jeito nenhum: “É peixe assado, é peixe frito, é peixe cozido. De todo jeito. Peixe é tudo de bom”. Mas uma pesquisa mostra que mais da metade dos entrevistados vão abrir mão da tradição e apostar em outros pratos.

O dono de uma peixaria em Belo Horizonte diz, que apesar dos aumentos dos últimos meses, alguns peixes estão com preços melhores nesta semana.

E para enfrentar alta nos preços, o economista André Braz, do Ibre/FGV, lembra também que é um bom momento para retomar o almoço em família.



“A solução, que a gente não podia adotar na Páscoa passada, é cada família se encarregar de um prato diferente, e aí todos fazem uma bela confraternização, um bom almoço de Páscoa, sem a necessidade de cada família compor o seu almoço completo”, diz.

O aposentado Landaldo Lopes vai dar uma adaptada na tradição, mas já garantiu peixe da Páscoa: “Um pedaço de bacalhau, um peixinho para tradicional moqueca com aquele pirãozinho, e a gente vai driblando. Um pouquinho de cada coisa e no final dá tudo certo.”

Por G1 Nacional



Deixe uma resposta